Peça agora o seu cartão também pelo telefone: 0800 729 2071

Saúde 2 de agosto de 2021

Conheça 8 doenças oftalmológicas e como preveni-las

Com que frequência você vai ao oftalmologista? A resposta para essa pergunta pode variar bastante, e nem todo mundo reconhece a importância de cuidar da saúde dos olhos. Por isso, vou aproveitar este post para falar das doenças oftalmológicas. A prevenção certamente é o melhor caminho, mas alguns problemas na visão podem aparecer ao longo […]

Com que frequência você vai ao oftalmologista? A resposta para essa pergunta pode variar bastante, e nem todo mundo reconhece a importância de cuidar da saúde dos olhos. Por isso, vou aproveitar este post para falar das doenças oftalmológicas.

A prevenção certamente é o melhor caminho, mas alguns problemas na visão podem aparecer ao longo da vida, e o acompanhamento médico é essencial para um tratamento adequado. Afinal, preservar a visão é mais do que importante, não é mesmo?

Acompanhe a leitura a para conhecer 8 das principais doenças oftalmológicas e saber um pouco mais sobre elas.

1. Glaucoma

O glaucoma é muito comum e acontece quando a pressão ocular aumenta ao ponto de prejudicar o nervo óptico. Consequentemente, a pessoa fica com a visão periférica comprometida e pode desenvolver um quadro gradual de cegueira.

O tratamento consiste em tentar reduzir a pressão para controlar a evolução da doença. Dependendo da avaliação médica, pode ser necessário fazer uma cirurgia corretiva ou somente usar colírios específicos (chamados de antiglaucomatosos).

Como não há cura, as pessoas com glaucoma precisam manter os cuidados pelo resto da vida, incluindo o acompanhamento oftalmológico. Pacientes com hipertensão arterial devem ficar atentos, pois é um fator de risco para o glaucoma!

2. Catarata

Outra doença bastante recorrente é a catarata, que tem como principal sintoma a visão embaçada. Isso acontece porque a doença ataca justamente a capacidade de foco da visão com a perda da transparência do cristalino (a lente natural dos olhos). Ele fica opaco e vai perdendo a elasticidade.

Os idosos são os que mais sofrem com esse problema, pois com o passar dos anos a estrutura do cristalino tende a ficar mais espessa. Heranças genéticas ou problemas na gravidez também podem ser a causa de pessoas mais jovens apresentarem um quadro de catarata, assim como maus hábitos e doenças como o diabetes. Por isso, a prevenção depende de manter uma vida saudável, evitando a incidência direta dos raios solares nos olhos e o tabagismo.

3. Astigmatismo

Muitas pessoas usam óculos e mal sabem que tipo de problema elas têm na visão. No caso do astigmatismo, o defeito óptico ocorre pela desigualdade da curvatura do olho. A visão fica turva e o grau de distorção varia muito, já que alguns ainda conseguem enxergar relativamente bem.

É importante dizer que o astigmatismo pode ser silencioso no início, sem que a pessoa perceba qualquer dificuldade. Assim, ela continua forçando a vista até que a situação fique mais grave.

Como não é possível prevenir uma alteração dessas, a melhor recomendação é manter uma rotina regular de consultas oftalmológicas para verificar a saúde ocular — e usar lentes corretivas, quando necessário.

4. Miopia

Assim como o astigmatismo, a miopia é uma doença causada por alterações na estrutura do olho, sendo mais comum em quem já tem um histórico familiar. Os míopes não conseguem enxergar bem de longe, em maior ou menor grau. Por exemplo, ao ler um livro pode ser que não haja nenhuma dificuldade, mas os objetos que estão distantes ficam sem nitidez.

A descoberta da doença pode acontecer em qualquer idade. A tendência é que a miopia evolua com o tempo e estabilize em um determinado momento, por volta dos 20 anos de idade. O uso de óculos ou lentes de contato é fundamental para garantir a boa visão.

5. Ceratocone

A córnea é uma camada sensível que cobre e protege o globo ocular. O ceratocone é a enfermidade conhecida por atingir essa parte do olho, fazendo com que seja formada uma saliência em formato de cone. Por conta disso, a pessoa tem a visão comprometida e pode desenvolver miopia e astigmatismo.

Apesar de ser uma doença mais rara, é muito importante ter atenção devido aos riscos de complicações — que englobam a possibilidade de cegueira. O problema pode surgir naturalmente e por causas genéticas, mas algumas atitudes são capazes de favorecer as alterações da membrana, como o fato de coçar muito os olhos ou não fazer a higiene adequada das lentes de contato.

6. Descolamento de retina

A retina fica na parte mais interna do olho e é uma das maiores responsáveis pela nossa visão, já que capta as imagens e as transmite para o cérebro pelo nervo óptico. Sabendo disso, é possível imaginar que um descolamento de retina é capaz de trazer sérios prejuízos, certo?

O problema é grave e pode deixar as pessoas cegas. A diversidade dos casos depende de como foi a lesão, se localizada ou ampla, entre outros detalhes.

Um dos riscos é que tudo pode acontecer de forma indolor ou sem a ocorrência de muitos sinais. Porém, a pessoa acaba percebendo que há algo estranho no olho, como flashes de luz, sombras ou resíduos que atrapalham a visão. A solução envolve a correção cirúrgica e manutenção de cuidados.

7. Hipermetropia

Junto com a miopia e o astigmatismo, a hipermetropia está entre as razões para milhões de pessoas usarem óculos ou lentes de contato todos os dias. A diferença é que, nessa situação, a dificuldade é para enxergar de perto.

Quando uma pessoa não consegue ver muito bem o que está próximo ou usar o computador sem que isso cause fadiga e dor de cabeça, é bem provável que tenha algum grau de hipermetropia. O motivo é que o globo ocular é mais achatado ou a córnea mais plana, causando essas alterações na visão.

8. Conjuntivite

Quem nunca teve conjuntivite? A maioria da população talvez possa afirmar que sim. Essa é uma doença inflamatória que pode ser causada por alergia, vírus ou bactéria. Ela causa ardência, lacrimejo e coceira.

Uma das características é a secreção que geralmente fica acumulada e acaba fazendo com que os olhos grudem. Por mais que seja incômodo, o tratamento é simples e o problema consegue ser resolvido em poucos dias. Contudo, a consulta com um oftalmologista é fundamental para prevenir danos maiores.

A principal dica de prevenção é ter cuidado com a higiene no dia a dia, evitando tocar os olhos com as mãos sujas e manter contato direto com objetos ou pessoas infectados.

Gostou de saber mais sobre as doenças oftalmológicas? Viu só quanta coisa pode acontecer com o nosso olho? Mais uma vez, não se esqueça de visitar o oftalmologista regularmente para prevenir maiores complicações com a sua visão!

O Cartão de TODOS pode fazer toda a diferença nos cuidados com a saúde. Entre em contato para descobrir os benefícios e fazer o seu!

Cartão de TODOS

Redator

Olá! Como podemos ajudar?