Peça agora o seu cartão também pelo telefone: 0800 729 2071

como fazer plano de negócios
Empreendedorismo 17 de janeiro de 2022

Veja 4 dicas de como fazer plano de negócios de sucesso

Quem nunca sonhou em montar sua própria empresa? Afinal, esse é um dos melhores caminhos para conquistar a estabilidade financeira e, assim, proporcionar mais conforto e tranquilidade para a família. Mas, para chegar lá, é preciso tomar alguns cuidados. Além de ser um bom chefe, você precisa aprender como fazer plano de negócios. Esse é […]

Quem nunca sonhou em montar sua própria empresa? Afinal, esse é um dos melhores caminhos para conquistar a estabilidade financeira e, assim, proporcionar mais conforto e tranquilidade para a família. Mas, para chegar lá, é preciso tomar alguns cuidados. Além de ser um bom chefe, você precisa aprender como fazer plano de negócios.

Esse é um documento que reúne os objetivos do seu negócio e, principalmente, como você pretende alcançá-los. Assim, fica mais fácil saber como funciona o mercado, além de identificar quem são seus verdadeiros concorrentes. Na prática, você ganha um mapa que reúne várias características importantes antes de tirar a empresa do papel.

Os novos empresários que iniciam uma atividade econômica de qualquer jeito, sem um planejamento detalhado, acabam fracassando em pouco tempo. Quer saber como empreender do modo certo?

Vem com a gente e descubra 4 dicas de como fazer um plano de negócios de sucesso!

1. Defina o sumário executivo

Ok, estamos falando sobre um documento completo e que seja o mais organizado possível, certo? Isso significa que, antes de mais nada, ele deve conter um bom sumário, chamado, no caso, de executivo.

A inclusão dessa parte é fundamental, pois a ideia é ter um material de consulta sempre à mão. Com o sumário, encontrar o que procura por título ou subtítulo e número da página é algo bem simples e rápido.

Além disso, saiba que o plano de negócios é lido por pessoas interessadas em investir na sua organização. De maneira parecida com o que costuma acontecer com os livros, a continuidade da leitura depende de inúmeros fatores.

Não basta ter um ótimo conteúdo, por exemplo. No caso específico de um plano de negócios, o sumário deve ser objetivo, sucinto e muito bem ordenado.

Tenha em vista que muitos investidores experientes já imaginam o que vão encontrar pela frente só por passar os olhos no sumário. Então, seja breve e, ao mesmo tempo, o mais completo possível quanto à ideia do negócio.

Para facilitar o processo, uma ótima dica é deixar a escrita desse índice por último. Depois de conferir o material do seu plano de negócios com calma, você terá uma visão global dele. A partir daí, é possível criar o sumário com mais tranquilidade.

Outra orientação importante: tenha mais de um sumário. Isso porque o documento será lido pelos sócios do empreendimento, por futuros investidores ou parceiros fornecedores.

Ao elaborar versões diferentes, você destaca os pontos que mais interessam às diferentes partes envolvidas. 

2. Estabeleça como fazer a análise de mercado

A análise de mercado é feita antes de inaugurar a empresa, mas precisa ser revista ao longo do caminho. Na fase inicial, o intuito é tentar prever quais serão os desafios a serem encarados.

Claro que ninguém tem bola de cristal. Mas o estudo minucioso do mercado ajuda bastante a entender quais são os fatores que impactam positiva e negativamente o nicho no qual estamos entrando.

Conforme o setor, ele tende a ser prejudicado ou promovido mediante certas decisões relacionadas à macroeconomia. Se o Governo aumenta a Selic (taxa básica de juros) para controlar a inflação, isso surte algum efeito (maior ou menor) nas organizações.

O mesmo se aplica à atuação do Banco Central no monitoramento do câmbio do dólar. Isso interfere na gestão financeira de quem importa ou exporta matéria-prima ou mercadorias. Crises e diminuição do poder de compra de consumidores também se reflete de forma diferente em cada ramo do mercado.

Por meio dessa avaliação geral de mercado, você também fica a par, por exemplo, de quais são os agentes mais próximos do seu negócio e como eles se inter-relacionam. Nós estamos falando sobre fornecedores, concorrentes e clientes.

Falamos há pouco sobre o poder aquisitivo dos consumidores. Em um contexto desfavorável, qual seria a probabilidade de uma alta ou diminuição do consumo dos produtos ou serviços que você oferece? Depende do perfil dessas pessoas, de suas rendas e de como elas estabelecem prioridades.

Aqui, entra em cena a segmentação de clientes, uma das etapas mais decisivas para o sucesso de um negócio. Quando você sabe para quem vai vender, fica mais fácil entregar uma proposta de valor que satisfaça as necessidades e os desejos do seu público-alvo.

Como você pode ver, a análise de mercado não é necessariamente simples. Por isso mesmo, o ideal é que ela seja feita com atenção — leve o tempo que for necessário. O importante é ser proativo, assim como em qualquer outra atividade profissional.

3. Conheça a concorrência

O mesmo nível de detalhe anterior deve ser empregado na investigação da concorrência. Nesse caso, vale a pena verificar quais são as estratégias utilizadas e como você pode se diferenciar, proporcionando algo ainda não explorado.

Repare que há diversos aspectos a serem observados, a começar pela precificação do produto ou serviço em questão. Para aprofundar o estudo, veja como são a infraestrutura e a qualidade de atendimento prestados pelos principais concorrentes.

Visitar sites, blogs, redes sociais e aplicativos faz parte do processo. O mesmo vale para simulações de compras, a fim de constatar eventuais falhas ou lacunas em determinadas etapas. Tenha em mente que todos os pontos positivos devem ser igualmente anotados.

O objetivo consiste em saber contra quem você vai competir, ou seja, quais são seus pontos fortes e fraquezas. A partir daí, comece a pensar em como melhorar o que já é bom, ao passo que considera as ações que evitariam erros detectados.

4. Avalie como será a gestão de fornecedores

Ponto igualmente delicado e que tende a passar batido, o relacionamento harmônico com fornecedores tem sua parcela de participação no sucesso de qualquer empreendimento.

Dito isso, liste os possíveis melhores parceiros de negócio e selecione aqueles que, basicamente, ofereçam:

  • comprometimento com prazos de entregas;
  • suporte ágil e com boa comunicação;
  • preços acessíveis.

Esses são os aspectos básicos atrelados a um plano de negócios. Ainda falta a ala de gestão de finanças, que trata de reserva financeira e investimentos, além do planejamento de marketing.

Sim, sabemos que à primeira vista o documento se mostra razoavelmente complexo. Pensando nisso, queremos destacar que você pode começar a organizar as ideias pelo chamado Business Model Canvas. Essa incrível ferramenta poupa trabalho e ajuda a preservar nossa saúde mental.

Nele, você tem um painel único, que divide as áreas da sua empresa em nove blocos. Então basta preencher cada um dos espaços, como aqueles voltados à segmentação de clientes, parcerias, recursos necessários etc.

Com o Canvas, você passa a ter uma visualização panorâmica dos pontos que terá de gerir ao longo de sua jornada de trabalho como empreendedor. E, acredite: esse mecanismo vai facilitar muito a sua vida — principalmente se você estiver dando os primeiros passos no aprendizado de como fazer plano de negócios.

Quer saber ainda mais sobre o assunto? Veja algumas dicas para se tornar uma empreendedora de sucesso!

Cartão de TODOS

Redator

Olá! Como podemos ajudar?