Peça agora o seu cartão também pelo telefone: 0800 729 2071

Alergias respiratórias 7 de agosto de 2020

Tosse persistente: conheça as doenças que podem estar associadas a este sintoma

A tosse persistente tem despertado a atenção nos últimos tempos. O sintoma é mesmo motivo de preocupação, afinal, em época de pandemia, como a da atual Coronavírus, qualquer mal-estar espanta, especialmente se ele é um dos sinais da Covid-19. Mas é importante lembrar que nem sempre a tosse está relacionada à Covid-19. Sabemos que, além […]

A tosse persistente tem despertado a atenção nos últimos tempos. O sintoma é mesmo motivo de preocupação, afinal, em época de pandemia, como a da atual Coronavírus, qualquer mal-estar espanta, especialmente se ele é um dos sinais da Covid-19. Mas é importante lembrar que nem sempre a tosse está relacionada à Covid-19.

Sabemos que, além da tosse, o Coronavírus causa febre, cansaço exagerado, falta de ar, entre outros sintomas. Portanto, a tosse, quando isolada de outros sinais, pode sinalizar diferentes problemas de saúde.

 

Possíveis doenças relacionadas à tosse prolongada

A tosse persistente, ou seja, aquela que dura mais de três semanas, pode ser um sintoma decorrente de gripes ou resfriados, bem como de alergias respiratórias, como rinite, sinusite e asma.

Ela tende a ser perigosa porque, se não for tratada adequadamente, talvez evolua para doenças mais graves, como pneumonia, tuberculose e até mesmo câncer de pulmão. Nesses casos, a tosse pode vir acompanhada de pus ou sangue.

Existe ainda a tosse emocional ou psicogênica, que se intensifica quando a pessoa está nervosa ou estressada.

A tosse prolongada também pode indicar problema no coração. O corpo pode enviar uma alerta em forma de tosse, pois, ao deitarmos, o sangue retorna para o coração, aumentando a congestão pulmonar, o que estimula o ato de tossir.

Geralmente, a tosse alérgica é seca, sem presença de catarro ou outra secreção e acontece diversas vezes ao dia, principalmente à noite.

 

Tosse noturna

Quando deitamos, a tosse pode aumentar por causa da posição. Com o corpo na horizontal, o muco incomoda a região pulmonar. Uma maneira de aliviar essa situação é dormir em uma posição um pouco mais elevada, utilizando travesseiros, por exemplo, para deixar a parte superior do corpo inclinada. Algumas medidas também podem aliviar a tosse noturna, como:

  1. beber água antes de deitar para hidratar a garganta;
  2. manter o ambiente limpo, livre de poeira;
  3. umidificar o ar com balde de água, toalha molhada ou umidificador de ambiente;
  4. desobstruir as vias áreas antes de deitar.

 

Avaliação médica

De qualquer forma, toda tosse persistente necessita de um diagnóstico profissional. Se não for possível identificar a causa da tosse e qual especialidade médica procurar, marque uma consulta com um clínico geral e peça um check-up. Não deixe que a tosse, um sintoma aparentemente “inofensivo”, evolua para um problema de saúde grave. E lembre-se: o Coronavírus existe e é realmente uma ameaça, mas as outras doenças não param!

Se precisar de atendimento médico nessa especialidade, por um custo acessível (R$ 20), confira aqui como o Cartão de TODOS pode ajudar você.

Fontes:
Associação Brasileira de Otorrinolaringologia
UOL Viva Vem
Drauzio Varella
Minha Vida

Cartão de TODOS

Redator

Olá! Como podemos ajudar?