Peça agora o seu cartão também pelo telefone: 0800 729 2071

Saúde 25 de junho de 2021

Saúde de atleta: conheça a rotina de exames, preparo físico e nutrição dos jogadores profissionais de futebol

Existem três aliados inseparáveis para a saúde de um atleta: rotina de exames, preparo físico e nutrição. Como o corpo é o principal instrumento desses profissionais, a saúde deles necessita de cuidados especiais, para não sofrer com danos e garantir uma boa performance. Em se tratando de jogadores de futebol, por exemplo, a atividade física […]

Existem três aliados inseparáveis para a saúde de um atleta: rotina de exames, preparo físico e nutrição. Como o corpo é o principal instrumento desses profissionais, a saúde deles necessita de cuidados especiais, para não sofrer com danos e garantir uma boa performance. Em se tratando de jogadores de futebol, por exemplo, a atividade física calculada e regular, com grande intensidade de treinos, além do preparo necessário para as partidas, traz muitos benefícios para o organismo, proporcionando uma camada extra de proteção cardiovascular, fortalecendo o coração, melhorando os pulmões e tornando as artérias mais flexíveis. Contudo, para conquistar essa habilidade, é indispensável que os jogadores passem por exames periódicos e realizem com regularidade check-ups gerais, para avaliar a saúde corporal, orientar uma dieta rigorosa com alimentos saudáveis e torná-los aptos para a rotina de muitos treinamentos.

Como é a rotina de exames? 

Na maioria das vezes, os exames são conduzidos por um médico esportivo ou um fisioterapeuta. Esses profissionais atuam em algumas áreas da medicina que avaliam a situação cardiológica, ortopédica, metabólica e até o sistema imunológico e qualidade do sono. Os especialistas são capacitados para auxiliar atletas, por conta da expertise em fisiologia do exercício, avaliação pré-participação esportiva e combate aos fatores de risco mais frequentes na prática de esportes (lesões musculares, torções e tendinites). Esses exames são batizados de “aptidão física” por serem realizados quando o atleta ingressa no clube e anualmente para checar alterações. Confira a seguir a abrangência dessa triagem e o porquê são importantes na vida de um atleta:  

1 - Histórico médico: todas as questões envolvidas na vida do atleta desde o início da carreira até a última ida ao médico. 

2 - Exame médico geral: trata-se de um exame físico de rotina para avaliar a pressão arterial, sons cardíacos e torácicos, além dos reflexos. 

3 - Exame cardiológico especial: mais conhecido como eletrocardiograma (ECG) de 12 derivações e ecocardiografia, é realizado para avaliar o ritmo cardíaco e o tamanho de algumas cavidades cardíacas, para exclusão de riscos de alguns tipos de infarto e avaliação de arritmia.

4 - Exames laboratoriais: todos são responsáveis por averiguar se o organismo possui alguma alteração, entre os mais comuns estão: sangue (analisa as principais células no sangue), urina (com dosagem de proteínas, glicose, hemácias, leucócitos e bactérias, é possível detectar infecções urinárias e patologias renais) e fezes (serve para detectar doenças no aparelho digestivo ou na região retal). 

5 - Exame ortopédico e testes funcionais: são essenciais para a inspeção da coluna vertebral, ombro, quadril, joelho, perna, tornozelo e pé. 

6 - Exame radiológico e ultrassonografia: é importante para suspeitas de fratura, doenças dos órgãos ou detectar problemas nas articulações. 

Por que é necessário um bom preparo físico? 

Não basta querer jogar, tem que treinar! Assim como em diversas profissões, os atletas precisam ter uma disciplina frequente para conquistarem seus objetivos dentro da sua modalidade, muitas vezes, até precisam abdicar de alguns divertimentos e exageros da vida pessoal. No caso de jogadores de futebol, por exemplo, é necessário que passem por um longo período de treinamento e preparo físico para que conquistem o rendimento ideal para uma partida. 

Para evitar lesões, é imprescindível preparar o corpo para os impactos que a prática pode ocasionar. Por isso, o preparo físico tem um papel importante e é um companheiro inseparável na vida do atleta, o que exige uma assiduidade na academia, a fim de desenvolver os músculos e consequentemente proteger as articulações e tendões, as partes do corpo mais impactadas durante um jogo. Nesse mesmo processo e não menos importante, o jogador deve seguir uma rotina de treinos; alguns atletas têm 5 horas de treinamento por dia, geralmente com a programação dividida entre treinamento individual e em grupo. No período, o jogador busca desenvolver táticas para melhor desempenho, tendo em vista que durante a partida haverão inúmeras situações que irão dificultar suas tomadas de decisões. Sendo assim, é fundamental aprimorar as capacidades técnicas como: antecipar-se à atitude do adversário,  mecanismos de memória, velocidade de reação e regulação do movimento. 

Continuando nos métodos utilizados para manter a saúde corporal, não podemos deixar de mencionar o aquecimento pré-jogo. Com duração de no máximo 20 minutos, para evitar desgastes e cansaço, esse estímulo tem como objetivo aumentar a frequência circulatória - a responsável por facilitar o fluxo de oxigênio no corpo. Essa prática também pode proporcionar outros benefícios essenciais para garantir uma boa partida. Alguns deles são: amenizar efeitos da fadiga e trazer resistência aos esforços físicos durante o jogo, que em média tem duração de 1h e 30 minutos. É importante ressaltar que qualquer atleta pode ter a carreira prejudicada seja em curto ou longo prazo, caso não siga as recomendações ou não tenha disciplina nas tarefas destinadas à saúde. 

Em maio deste ano, dois jogadores do Corinthians, um dos times mais consagrados do país e um dos clubes patrocinados pelo Cartão de TODOS, tiveram lesões durante uma partida contra o River Plate-Par, pela Copa Sul-Americana. O goleiro Cássio deixou o gramado, após sentir uma fadiga no músculo adutor da perna direita durante o jogo, posteriormente foi examinado e liberado para voltar às atividades. Por outro lado, o atacante Cauê, que sofreu um trauma no tornozelo direito, passou por exames que não detectaram nenhuma fratura, mas precisou de algumas sessões de fisioterapia. 

Ainda não foram detectadas as causas dessas lesões em específico, mas há uma tendência de ocorrerem até com atletas que ficaram sem atividade física. Com o isolamento social instalado no território nacional e internacional, os jogos de futebol e outras práticas esportivas foram bastante afetadas pelos protocolos necessários diante da Covid-19. Com isso, alguns estudos já revelam a existência de perdas na vida esportiva e no rendimento de jogadores, por conta da paralisação das modalidades. Se um atleta ficar entre quatro e seis semanas sem treinar, pode perder até 10% da força e potência dos músculos. Outro dado preocupante é a diminuição de resistência de um atleta que depende do fôlego; após seis semanas longe de sessões diárias de corrida, a capacidade de resistência pode desabar 6%. 

Qual é a dieta ideal para o atleta? 

O terceiro aliado para a saúde qualificada do atleta é a disciplina alimentar, com uma dieta regrada e guiada por um nutricionista. A alimentação busca favorecer o desempenho esportivo, tendo como consequência a melhoria no depósito de energia, redução de enfermidades e cansaço, aumento da disposição para tempo de atividade e recuperação muscular pós-atividade. De acordo com Karolinny Xavier Alves, nutricionista vinculada à rede Cartão de TODOS, a dieta deve ser equilibrada, de acordo com o objetivo de cada atleta. “Para determinar o preparo nutricional de cada paciente, identificamos quais metas e motivações o atleta possui com a prática esportiva. Após esse diálogo, avaliamos a composição corporal por diferentes metodologias para traçar uma dieta em curto e longo prazo, além de calcular, individualmente, as demandas nutricionais de energia (calorias) e de nutrientes para o uso diário, sessões de treinamentos e competições”, afirma. 

Muitas vezes, o atleta possui necessidades específicas, as quais devem ser compensadas com o aditivo de suplementos alimentares - produtos comercializados sob a forma de cápsulas, pós, pastilhas, líquidos, granulados e tablets, entre outros formatos, a fim de complementar a alimentação. Esses complementos alimentares são para melhorar a performance, seja para ganhar massa muscular, ou mesmo para repor os nutrientes perdidos ao longo da realização dos exercícios, como vitaminas, minerais, fibras, ácidos graxos, proteínas ou aminoácidos. Os suplementos mais indicados pelos nutricionistas aos atletas são o whey protein, a creatina e o BCAA. De acordo com a Associação Brasileira da Indústria de Suplementos para Fins Especiais e Congêneres (Abiad), cerca de 54% dos lares do país possuem ao menos uma pessoa que consome esse tipo de produto.

Para você que não é atleta, mas tem o desejo de cuidar da sua saúde, o Cartão de TODOS oferece acesso a uma ampla rede preparada e capacitada para garantir a todos uma saúde de ferro, digna de um grande esportista. Sendo aceito em mais de 12 mil estabelecimentos no Brasil, o cartão de descontos traz benefícios a toda a família, como descontos em consultas médicas e exames laboratoriais, para deixar a todos  em dia com a saúde - e sempre por um preço reduzido. Além disso, caso seja torcedor de algum time patrocinado pelo Cartão (Corinthians, Cruzeiro, São Paulo, Sport, Santos, Paysandu, Atlético, Remo e Botafogo), o filiado, além de poder se tornar um adepto de carteirinha do Cartão de TODOS de seu clube, também pode garantir descontos em ingressos quando as partidas forem liberadas ao público, vantagens em produtos do time, benefícios nos estádios, brindes e muitas experiências exclusivas oferecidas apenas pelo Cartão de TODOS Clubes.

Cartão de TODOS

Redator

Olá! Como podemos ajudar?