Peça agora o seu cartão também pelo telefone: 0800 729 2071

Cursos Preparatórios 27 de janeiro de 2021

Respira e não pira!!!

Você conhece alguém que tenha sido diagnosticado com transtorno de ansiedade ou depressão. O número de pessoas com essas questões têm aumentado bastante. Especialistas nos dizem que, a razão por trás desse aumento, é o estilo de vida que temos levado. Estamos sempre “devendo” alguma coisa, cheios de afazeres, nos sentindo cobrados socialmente por aquilo […]

Você conhece alguém que tenha sido diagnosticado com transtorno de ansiedade ou depressão. O número de pessoas com essas questões têm aumentado bastante. Especialistas nos dizem que, a razão por trás desse aumento, é o estilo de vida que temos levado.

Estamos sempre “devendo” alguma coisa, cheios de afazeres, nos sentindo cobrados socialmente por aquilo que não demos conta de fazer: “eu tinha que estar magro”, “eu tinha que ter estudado mais”, “eu tinha que ter um emprego melhor”, “eu tinha que ser mais bem-sucedido” e assim por diante. 

A noção de fracasso

É importante pontuar que vivemos na era da internet. Para além do excesso de informações - o que, por si só, já traz ansiedade, uma vez que ficamos com a sensação de não saber por onde começar os estudos, as leituras, as atividades etc. -, as redes sociais também são bastante nocivas. Com o intuito de conectar pessoas, esses espaços virtuais se tornaram vitrines para a exposição da vida pessoal. A grande questão é que, aquilo que é mostrado na tela do celular, não necessariamente corresponde à realidade. Aliás, não poderia ser mais distante dela.

A necessidade de consumir “a vida dos outros” se tornou tão intensa que se fez profissão. Os chamados blogueiros lucram em cima da exposição da própria imagem e acabam por convencer a todos de que aquela realidade criada por eles está ao alcance de todos. Basta entrar em tais aplicativos para ver uma chuva de “vidas perfeitas” rolando na tela.

E de que forma isso nos prejudica?

Nós passamos a acreditar que a tal “vida perfeita” é normal e que se nós não estamos enquadrados em tais parâmetros é porque temos algum problema. São tantas pessoas “cantando vitória” todos os dias na rede que, aos poucos, vamos nos sentindo pressionados a alcançar essa perfeição - que na verdade, não existe.

Assim, aquilo que poderia ser um pequeno erro ou mesmo uma “não conquista”, passa a ser encarado como um fracasso. 

Não tenho uma roupa de grife? Sou um fracassado.

Não consegui a vaga no emprego? Sou um fracassado.

Não passei no exame de habilitação do DETRAN? Sou um fracassado.

Não consegui entrar na faculdade que eu desejava? Sou um fracassado.

E assim por diante....

Agora, reflete comigo: consegue imaginar o quão nocivo isso é para a nossa saúde mental a curto e médio prazo?

É absolutamente natural ter erros e acertos. Ninguém é perfeito e, muito menos, consegue ganhar sempre. Lembre-se de que a sua vida e o seu valor são muito maiores que um resultado de prova. Se não deu pra ser agora, calma. Você pode tentar outra vez e isso não significa que você vale menos ou que não conseguirá alcançar os seus sonhos.

Os concurseiros prodígio

Há pouco tempo, algumas matérias de jornal davam conta que uma estudante da cidade de Caruaru conquistou o sonho da aprovação no vestibular de medicina após estudar por cerca de 15 horas todos os dias. 

De forma alguma vamos aqui tirar o mérito da menina de ter alcançado a vaga na faculdade e nem muito menos desmerecer a sua vitória. No entanto, é importante observar como reportagens como essa podem ser nocivas para pessoas que, assim como ela, estão se dedicando a estudar para algum concurso.

Não é saudável (e nem ao menos produtivo) passar tantas horas seguidas estudando. Além dos transtornos que já falamos acima, também precisamos nos preocupar com a estafa, outro quadro ligado à saúde mental que envolve sintomas como hipertensão, gastrite, cansaço extremo… 

Fique atento ao que você consome, pois, em vez de ser um estímulo para os seus estudos, pode ser um gatilho para que você se sinta deprimido e desestimulado. 

Nós sempre falamos sobre a importância de buscar referências, pessoas que inspirem, mas elas precisam ser saudáveis para que não acabem tendo o efeito contrário.

A procrastinação

Você já ouviu essa palavra? Chamamos de procrastinação o ato de adiar as tarefas e responsabilidades até o limite do tempo - ou, até mesmo, deixando de cumprir o prazo.

Muitas pessoas chamam essa postura de preguiça, mas não se trata disso. A procrastinação não é movida por um cansaço físico, mas por questões psicológicas. O medo de errar, por exemplo, é um dos principais fatores que nos levam a adiar nossos compromissos. Pense comigo: só erra quem faz. Portanto, se eu tenho medo de errar - e, principalmente, do que vão dizer de mim se isso acontecer - eu prefiro nem começar. Melhor não fazer do que lidar com angústia e o com o tal “medo do fracasso”.

Será que isso acontece com você? 

O autoconhecimento

É fundamental que você se conheça bem e que saiba identificar certos sentimentos e emoções. 

Você se sente excessivamente cobrado? 

Acha que nunca fez o suficiente?

Sente-se culpado quando decide descansar ou tirar algumas horas de lazer?

Esses sentimentos são gatilhos para que você entre em uma rotina de procrastinação, seguida de esgotamento. Por isso, é importante identificar esses pensamentos assim que eles chegam para entender o que de fato está se passando com você. Em alguns casos, a busca por um apoio profissional é muito importante para romper esse padrão e alçar voos mais altos.

Lembre-se: sem saúde mental, nada se resolve de fato.

Dito isso, queremos te dar algumas dicas de como manter uma rotina de estudo saudável para passar no concurso que você deseja sem abrir mão do seu bem-estar físico e psicológico.

Organize a sua rotina

Nós já falamos aqui o quanto é importante estabelecer uma rotina de estudos. Além de ter um maior domínio da sua trajetória de estudos (quanto eu já caminhei? E quanto ainda falta? Em que ponto estou?), ela te permite organizar a rotina para que haja sempre um horário destinado ao seu lazer.

Assistir um filme, ouvir uma música e conversar com os amigos são atividades que contribuem para o relaxamento do corpo e da mente, essenciais para uma vida saudável.

Atividade física:

Essa é uma grande aliada para a manutenção da nossa saúde. Talvez você não saiba, mas a prática de exercícios físicos ajuda a organizar e esvaziar a nossa mente. E não precisa ser feita em academia: tire alguns minutos para caminhar, dançar ou até mesmo jogar bola. Você vai voltar renovado e muito mais disposto.

Faça simulados

O desconhecido pode ser muito assustador. Você não sabe como será a prova, como o seu corpo vai se comportar, como será a sala em que o exame será aplicado e aí o que acontece? A sua mente começa a criar. E quase sempre a sua imaginação te leva para um lugar negativo, não é mesmo?

Por isso, é importante sustentar o emocional a partir das coisas de que você tem controle. Uma delas é fazer simulados da prova que vai realizar.

No caso do ENEM, por exemplo, todas as provas anteriores estão disponíveis na internet. Selecione uma, vá para um lugar reservado e coloque o relógio marcando o tempo. Assim, você terá mais noção de como o seu corpo se comporta enquanto faz a prova. Isso vai te trazer mais domínio e segurança para a hora em que for “à vera”!

Curtiu as nossas dicas? Esperamos que sim.  Continue acompanhando o Blog da Prepara e esteja por dentro das melhores dicas de educação e empregabilidade.

MINHA ATITUDE | NOSSO SUCESSO

Cartão de TODOS

Redator

Olá! Como podemos ajudar?