Peça agora o seu cartão também pelo telefone: 0800 729 2071

Sem categoria 28 de junho de 2021

LGBTfobia: É hora de deixar o preconceito para trás!

A LGBTfobia infelizmente é um mal que se tornou corriqueiro no Brasil. Nosso país é líder mundial de pessoas LGBTQIA+ assassinadas todos os anos, somente em 2020 foram mais de 200 mortes registradas. Apesar de a comunidade ter conquistado direitos importantes nas últimas décadas, ainda há um longo caminho a ser percorrido pela igualdade das […]

A LGBTfobia infelizmente é um mal que se tornou corriqueiro no Brasil.

Nosso país é líder mundial de pessoas LGBTQIA+ assassinadas todos os anos, somente em 2020 foram mais de 200 mortes registradas.

Apesar de a comunidade ter conquistado direitos importantes nas últimas décadas, ainda há um longo caminho a ser percorrido pela igualdade das minorias.

Mesmo com todo o acesso que temos a tecnologia ainda é comum presenciarmos discursos preconceituosos e comportamentos estruturalmente agressores para essa comunidade. 

O que é LGBTfobia?

LGBTfobia é o termo usado para designar violências cometidas contra lésbicas, gays, bissexuais, trans, travestis e todas as pessoas da comunidade LGBTQIA+.

São enquadrados como atos LGBTfóbicos qualquer classe de calúnia, injúria, difamação, violência física ou moral que vá contra a liberdade sexual de qualquer indivíduo ou contra a expressão do seu gênero. 

Em junho de 2019, o STF (Supremo Tribunal Federal) votou a favor da criminalização da LGBTfobia. Agora, enquadrada nas mesmas penalizações dos crimes de racismo.

Ainda assim, grandes mudanças  precisam acontecer para haver o fim da discriminação sofrida por essas minorias - no ano em questão foram relatadas mais de 500 denúncias cometidas contra pessoas do movimento.

lgbtfobia-frases-para-nao-usar

Como denunciar a LGTBfobia?

Qualquer ato de LGBTfobia pode ser denunciado em uma delegacia comum - nos estados de São Paulo e no Rio de Janeiro as vítimas podem se dirigir as DECRADIs (Delegacias de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância).

Se a vítima for menor de 16 anos ela deve buscar amparo no Conselho Tutelar de sua região. 

Além desses Órgãos, o público LGBTQIA+ pode se apoiar na Defensoria Pública e em ONGs nacionais como a ANTRA, AGBLT e o Grupo Gay da Bahia .

Frases cheias de preconceito que você não deve falar

Existem milhares de frases que são carregadas de preconceitos relacionados ao público LGBTQIA+.  É importante você se policiar para não disseminá-las por aí.


  • “Isso é trabalho de macho, não pra você”

Não existe trabalho para homem ou mulher. Todas as profissões são livres para serem realizadas por todos os gêneros que desejam fazer parte delas, então deixe essa inverdade de lado!

  • “Não precisa contar pra todo mundo que você é gay”

  • “Só não vai ficar se beijando na rua”

Como diria Lulu Santos “Consideramos justa toda forma de amor”. Que haja mais amor e menos ódio em nossos dias…

  • “Você não parece ser gay/lésbicas/bissexual/trans…”

Se sua intenção ao dizer isso foi de elogiar alguém. O elogio passou a KM de distância… 

Ser gay, lésbica, bi, trans... não é algo ruim, sendo assim, não há porque querer se distanciar do grupo.

Essas expressões sobre o movimento LGBTQIA+ só reforçam a estereotipação de quem é da comunidade.

  • “O que vou dizer para meus filhos?”

Explique que toda forma de amor deve ser aceita e o preconceito extinto.

  • “Bissexuais são pessoas em cima do muro”

Pelo contrário. Pessoas bi têm sua orientação muito bem definida: sentem atração por todos os gêneros e isso não quer dizer que estão escondendo sua homossexualidade.

  • “Ok ser lésbica, mas precisa se vestir de homem?”

Cada pessoa tem o direito de escolher como se vestir e a forma de se portar. 

  • “Quem é o homem ou mulher da relação”

Tentar colocar uma relação homoafetiva no padrão heteronormativo não é o caminho a ser seguido, já que em um relacionamento de pessoas do mesmo sexo a ideia é não ter ninguém do sexo oposto.

  • “Quando você virou gay/lésbica/bi...”

Orientação sexual não é uma escolha. Ninguém escolhe ou decide o que quer ser. Ela está dentro de cada um de nós.

 

Gostou desse artigo? Compartilhe-o nas redes e ajude outras pessoas!

Cartão de TODOS

Redator

Olá! Como podemos ajudar?