Peça agora o seu cartão também pelo telefone: 0800 729 2071

dor de garganta
Saúde 28 de março de 2022

Confira quais as principais causas e o tratamento para dor de garganta

Hoje, vamos explicar sobre as causas, sintomas e os tratamentos da dor de garganta. Esse problema é muito comum e pode estar relacionado a diversas condições e doenças. Geralmente, esse incômodo é provocado por uma irritação ou inflamação que atinge a faringe, a laringe e, às vezes, as amígdalas. Diante disso, é importante reconhecer os […]

Hoje, vamos explicar sobre as causas, sintomas e os tratamentos da dor de garganta. Esse problema é muito comum e pode estar relacionado a diversas condições e doenças. Geralmente, esse incômodo é provocado por uma irritação ou inflamação que atinge a faringe, a laringe e, às vezes, as amígdalas.

Diante disso, é importante reconhecer os principais sintomas da dor de garganta para procurar um médico o quanto antes. Veja, então, como identificar esses sinais, as suas características e as melhores formas de tratamento!

Quais as principais causas da dor de garganta?

Dependendo da situação, a dor de garganta pode ser leve e passageira. No entanto, quando ela resulta de gripe ou resfriados mais fortes, a tendência é que os sintomas persistam por mais tempo. Nesses casos, o ideal é evitar a automedicação e procurar um médico a fim de receber o tratamento mais adequado, de acordo com a origem do problema.

Geralmente, as principais causas de dor de garganta são:

  • alergias;
  • gripes;
  • resfriados;
  • infecções das vias respiratórias;
  • influência de agentes externos.

Para uma melhor compreensão do tema, os tipos de dor de garganta serão classificados conforme a sua origem. Assim, no primeiro grupo serão incluídos os aspectos relacionados a causas não infecciosas ou irritativas, que são:

  • baixa umidade do ar, que pode causar tosse seca;
  • exposição ao ar-condicionado e à poluição; 
  • exposição a produtos irritantes, como materiais de limpeza, que podem causar alergia;
  • fumaça de cigarro;
  • uso inadequado ou excessivo da voz;
  • consumo excessivo de álcool;
  • refluxo do ácido do estômago, que sobe para o esôfago e alcança a garganta;
  • pequenas lesões causadas por ingestão de alimentos cortantes, como espinha de peixe.

Por outro lado, os fatores de origem infecciosa são os seguintes:

  • infecções virais, como resfriados, gripes e inflamações nas amígdalas, faringe e laringe;
  • infecções bacterianas, quando os Estreptococos do grupo A afetam as amígdalas e a faringe. 

É possível prevenir esses males?

Sim. Há a possibilidade de evitar a dor de garganta de repetição por meio de ações simples e práticas. Confira:

  • evite ambientes fechados — nesses locais ocorre a proliferação de vírus e bactérias;
  • lave as mãos com frequência — isso reduz a disseminação de germes;
  • beba mais água — a sua garganta precisa estar sempre hidratada;
  • consuma mais frutas e legumes com vitamina C — ela é essencial contra gripes e resfriados;
  • opte por banhos em água na temperatura ambiente — isso evita o risco de choque térmico;
  • utilize agasalhos nas noites de vento frio — a oscilação de temperatura prejudica a garganta;
  • mexa-se — um dos benefícios dos esportes é fortalecer a imunidade;
  • evite exposição ao sol — a radiação resseca as mucosas do nariz e da garganta.

Como tratar a dor de garganta?

Os tratamentos variam bastante, pois dependem da causa e da gravidade de cada quadro. Os casos mais simples podem ser melhorados com soluções caseiras, enquanto os mais complexos exigem o uso de remédios.

Em geral, os tratamentos mais indicados são os seguintes.

Remédios caseiros

Chás e gargarejos são boas alternativas para a dor de garganta de causas não infecciosas. Na verdade, esse tipo de irritação costuma desaparecer sozinha após alguns dias. Isso acontece devido à ação da defesa do organismo contra esses mecanismos irritantes e inflamatórios. Então esteja certo de que, com o tempo, tudo se resolve.

Porém, alguns quadros de dor de garganta irritativa podem se prolongar. Por isso, se você precisar acelerar o processo, opções naturais não faltam. A dica é utilizar remédios caseiros com limão, gengibre, própolis e hortelã, pois eles podem aliviar o desconforto imediatamente.

Analgésicos

São a classe de medicamentos mais utilizados para o controle da dor. Mas atenção: nenhum remédio deve ser usado sem indicação médica, devido ao risco de efeitos colaterais desconhecidos. Além disso, o problema pode se agravar, já que não há certeza do diagnóstico.

Antissépticos 

Nesta classe, estão incluídos vários tipos de pastilhas, cuja composição contém substâncias que ajudam a aliviar a dor de garganta. Os sprays também têm uma formulação semelhante e melhoram a dor, a irritação e a vermelhidão da garganta. Os antissépticos mais indicados são aqueles a base de menta e própolis. Alguns deles são mais eficazes porque contêm analgésicos.

Anti-inflamatórios

São indicados para reduzir a inflamação local e o inchaço, pois combatem a ação dos germes causadores da doença. Os anti-inflamatórios também têm efeito analgésico e devem ser tomados conforme orientação médica.

Os anti-inflamatórios são prescritos, preferencialmente, para uso após as refeições. Ou seja, eles não devem ser ingeridos de estômago vazio. Esse cuidado objetiva a melhor ação do medicamento no organismo e também a redução dos efeitos colaterais como dores no estômago.

 Antibióticos

Vale lembrar que os antibióticos não combatem nenhum tipo de vírus. Assim, esses medicamentos são indicados somente quando há infecção causada por bactérias.

Na maioria das vezes, a infecção se limita às amígdalas, quadro conhecido como amigdalite. Contudo, em casos mais graves, a infecção pode atingir outras regiões das vias respiratórias e o ouvido.

Quando procurar um médico?

O grupo mais afetado por problemas de garganta são as crianças e adolescentes até 15 anos de idade. Mesmo que essa condição afete os adultos, a prevalência é menor. Por tal motivo, procure reconhecer os sinais que indicam a necessidade de procurar uma ajuda profissional.

Em sua maioria, os casos de dor de garganta de origem irritativa resolvem-se sozinhos em um intervalo de três a cinco dias. Porém, se o desconforto persistir por mais tempo, o ideal é encaminhar a pessoa para a avaliação por exames médicos.

No geral, os sinais que exigem atenção profissional são os seguintes:

  • dores de garganta e vermelhidão local por mais de três dias;
  • histórico de dores crônicas ou de repetição sem sinais de gripe ou resfriado;
  • febre superior a 38 graus;
  • presença de nódulos inchados no pescoço;
  • pontinhos brancos ou amarelados sugestivos de infecção na garganta;
  • garganta sensível, inchada e vermelha ou com manchas escuras;
  • pontos vermelhos no pescoço ou em outras regiões do corpo.

Como você viu, a dor de garganta acomete indivíduos de todas as idades e pode ter causas distintas. Caso os sintomas persistam, o ideal é não menosprezar a situação e agendar uma consulta médica de imediato. Com certeza esse cuidado evita a progressão de problemas assim para quadros mais graves.

Agora é com você: conheça as formas de pagamento do Cartão de TODOS e cuide da sua saúde e a de seus familiares!

Cartão de TODOS

Redator

Olá! Como podemos ajudar?