Peça agora o seu cartão também pelo telefone: 0800 729 2071

Hipertensão 6 de julho de 2020

Ansiedade pode agravar ou até causar a hipertensão

A Organização Mundial da Saúde (OMS) considera o Brasil o país com mais ansiosos no mundo. São cerca de 18 milhões de pessoas diagnosticadas com esse transtorno, o que representa 9,3% da população. E o isolamento social provocado pela pandemia do Coronavírus pode levar pessoas diagnosticadas com ansiedade a crises mais intensas. Se não for […]

A Organização Mundial da Saúde (OMS) considera o Brasil o país com mais ansiosos no mundo. São cerca de 18 milhões de pessoas diagnosticadas com esse transtorno, o que representa 9,3% da população. E o isolamento social provocado pela pandemia do Coronavírus pode levar pessoas diagnosticadas com ansiedade a crises mais intensas.

Se não for controlada, a ansiedade pode causar o surgimento de diversas doenças, como a hipertensão. “Pode-se dizer que fatores emocionais como ansiedade e estresse influenciam no aumento da pressão arterial porque, nesse processo bioquímico, o indivíduo se torna alvo de diferentes agentes estressores, que aumentam a frequência cardíaca, a sudorese, a tensão muscular, as sensações de boca seca e de alerta”, explica Melyssa Guimarães, nutricionista da clínica AmorSaúde de Goiânia (GO).

Segundo a especialista, a prática de hábitos saudáveis, especialmente no que diz respeito à alimentação, contribui para a prevenção de doenças cardiovasculares como a hipertensão. “Esse já é um dos problemas com maior incidência em países industrializados.”

Felizmente, de acordo com Melyssa, existem nutrientes capazes de aliviar o quadro da ansiedade e, logo, da hipertensão. E estão presentes especialmente nos seguintes itens: peixes (salmão, atum e sardinha), carne vermelha, leite e derivados, amendoim, amêndoas, queijos, ovos, arroz integral, feijão, aveia, banana, vegetais verde-escuros, legumes em geral, temperos frescos, água e pães integrais.

Já os alimentos nocivos, que agravam o quadro de ansiedade e hipertensão, são os carboidratos refinados (farinha de trigo e açúcar branco), arroz branco, café e todos as bebidas que contenham cafeína (chá verde, mate, energéticos e refrigerantes à base de cola), bebidas alcóolicas, gorduras saturadas (bacon, banha de porco, salsicha, salgadinhos e bolachas) e itens industrializados. “Esses alimentos desencadeiam doenças inflamatórias, como a obesidade, que pode levar à hipertensão”, esclarece a especialista.

O controle alimentar realizado por um profissional é de extrema importância, pois se torna personalizado e adequado para as necessidades nutricionais de cada indivíduo, contribuindo com a prevenção de problemas cardíacos, como a hipertensão, e de transtornos mentais, como a ansiedade. Cuide-se, porque, afinal, as outras doenças não param...

Cartão de TODOS

Redator

Cartão de TODOS e os cookies: a gente usa cookies para personalizar anúncios e melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Olá! Como podemos ajudar?