Peça agora o seu cartão também pelo telefone: 0800 729 2071

Cursos Preparatórios 6 de janeiro de 2021

Acadêmicos do ENEM: Mil! Nota MIL!!!

O ENEM tá batendo na porta e, logo no primeiro dia, os candidatos já têm que enfrentar a redação. Para muitos, essa é a etapa mais difícil de todo o exame. De fato, é muito importante conhecer as regras e entender o que a banca examinadora espera dos candidatos para não dar mole na hora […]

O ENEM tá batendo na porta e, logo no primeiro dia, os candidatos já têm que enfrentar a redação. Para muitos, essa é a etapa mais difícil de todo o exame. De fato, é muito importante conhecer as regras e entender o que a banca examinadora espera dos candidatos para não dar mole na hora de escrever o texto.

Pensando nisso, elaboramos esse pequeno manual para você mandar muito bem e alcançar a tão desejada nota mil!

 A tipologia textual :

Existem algumas formas de apresentar e estruturar um texto. A redação do ENEM não é um modelo livre. O candidato deve adequar a sua escrita ao tipo textual solicitado: a dissertação-argumentativa. Vamos ver o que é isso?

Dissertar nada mais é do que apresentar/expor um determinado tema/assunto de forma abrangente e organizada, seja através da fala ou da escrita. Quando falamos de uma dissertação-argumentativa, porém, esse tipo textual ganha mais uma especificidade: deve-se apresentar e defender um determinado ponto de vista.

O ponto de vista apresentado recebe o nome de tese e deve ser defendido a partir da apresentação de argumentos válidos. Pode parecer algo muito complexo, mas argumentar é uma prática rotineira nas nossas vidas. A todo tempo apresentamos e defendemos nossas visões sobre determinados assuntos. Vamos ver um exemplo:

Você acredita que merece um aumento de salário (tese) e por isso pede para conversar com o seu chefe. Durante a conversa, você apresenta e defende o seu ponto de vista: se considera um colaborador proativo (argumento 1), tem feito cursos e está ganhando experiência para desenvolver melhor a sua função (argumento 2), veste a camisa da empresa (argumento 3) e já está completando 2 anos de casa (argumento 4).

A situação acima faz parte da vida cotidiana e está perfeitamente inserida no contexto da construção argumentativa. A grande diferença é que, quando usamos a argumentação na nossa vida pessoal, em geral, a fazemos através do discurso oral e não nos preocupamos com a forma como vamos apresentar os argumentos.

No caso de uma redação, precisamos organizar as ideias e apresentá-las dentro dos padrões da linguagem formal e da norma culta (vamos entender isso melhor daqui a pouco).

A estrutura básica da redação dissertativa argumentativa é a seguinte:

1º Parágrafo (introdução): apresentação da tese/ponto de vista acerca do tema. Vale ressaltar aqui que o texto deve ser escrito na 3ª pessoa, ou seja, sem marca de pessoalidade. Por isso, evite o uso de formas como eu, nós, eu acho, na minha opinião etc.

Um ponto importante a ser destacado é que o tema e a tese não são a mesma coisa. O tema, por exemplo, pode ser a legalização do aborto no Brasil e a tese o seu posicionamento a favor ou contra essa proposta.

2º Parágrafo (desenvolvimento): apresentação de um argumento que corrobore o seu ponto de vista. É importante fundamentar tal visão com fatos e dados reais. Opiniões não fundamentadas (“a maior parte das pessoas não gosta de futebol”) ou afirmações categóricas (“todo carioca gosta de praia”) não são bem vistas pela banca e podem valer bons pontos na hora da avaliação.

3º Parágrafo (desenvolvimento): agora é a vez de apresentar um argumento que se contrapõe à sua tese, ou seja, uma visão contrária. Vale lembrar que, se estamos defendendo uma tese, esse recurso deve ser usado para validar ainda mais o seu ponto de vista. Por isso, analise a opinião diferente da sua e apresente argumentos que a invalide ou demonstre as suas falhas.

4º Parágrafo (conclusão): esse é o momento de reafirmar o seu posicionamento, arrematando tudo aquilo que foi apresentado ao longo do texto. No caso da redação do ENEM, a banca pede que o candidato apresente uma proposta de intervenção, ou seja, uma sugestão de ação a ser realizada (pelo governo ou órgãos competentes) para solucionar o problema apresentado pelo tema.  

Os textos motivadores

Um dos pontos mais característicos das propostas de redação do ENEM (e que difere esse exame de outros) é o fato delas serem apresentadas a partir de textos motivadores.

Assim, em vez de apenas indicar “escreva uma redação dissertativa-argumentativa sobre Intolerância Religiosa”, o enunciado trará alguns textos sobre o assunto. Como o próprio nome sugere, esses textos servem para motivar o candidato, ou seja, para dar pistas sobre qual caminho seguir e estimular ideias para a abordagem do tema.

Por isso, antes de começar a escrever, leia com atenção todos os textos propostos, destaque os trechos que mais chamam a sua atenção e faça anotações sobre cada um deles, apontando a forma como eles podem ser trabalhados no seu textos.

  Fuja do zero

Os candidatos devem ter bastante atenção para não cometer erros que levam a banca a zerar a redação. São eles:

 -    Fuga do tema;

 -   Texto desenvolvido em uma tipologia diferente da proposta (dissertativo-argumentativo);

 -   O texto deve ser desenvolvido entre 07 e 30 linhas. Redações que não cumprem o tamanho mínimo indicado são zeradas;

 -   Uso de termos vulgares, palavras de baixo calão (palavrão) ou desenhos;

 -   Parte ou totalidade do texto abordando assunto que não se relaciona ao tema.

Por isso, fique esperto!!

As competências avaliadas:

A banca avaliadora construirá a sua nota a partir do seu desempenho em cada uma das 05 competências que são cobradas. Vamos ver cada uma delas:

Competência 1: domínio da norma culta da língua escrita

A língua falada e a língua escrita possuem diferenças sensíveis. Enquanto a primeira é, geralmente, marcada pela informalidade, a segunda deve ser muito mais criteriosa em seu desenvolvimento. Quando nos referimos a textos escritos para fins acadêmicos, tais como provas, concursos, artigos etc., a atenção à norma culta deve ser redobrada.

Por isso, você enquanto candidato deve estar atento aos seguintes aspectos da escrita: ortografia, sintaxe, semântica e concordância (verbal e nominal)

Competência 2: compreensão da proposta

Aqui, será avaliada a compreensão do candidato a respeito do tema indicado a partir da maneira como ele será desenvolvido no texto. Da mesma forma, a banca também verificará se a redação cumpre a tipologia exigida (dissertação-argumentativa).

Competência 3: coerência

A coerência diz respeito ao encadeamento lógico das ideias. Por isso, para obter uma boa nota nessa competência, o candidato deve investir em apresentar os argumentos de forma clara.

Competência 4: coesão

A coesão diz respeito ao uso correto dos mecanismos linguísticos para apresentar e conectar as ideias.

Esteja atento ao uso dos pronomes, dos conectivos (conjunções e preposições), das metáforas etc.

Competência 5: proposta de intervenção

Como falamos anteriormente, a proposta de intervenção é a apresentação, por parte do candidato, de uma possível solução ao problema apresentado. Nessa competência, é importante estar atento para que a proposta não vá contra os direitos humanos e também que leve em consideração a diversidade sociocultural.

Planeje o seu texto

Antes de começar a escrever, faça um esquema do seu texto, organizando os pontos que serão abordados e a ordem em que eles serão apresentados.

Isso vai facilitar a organização das ideias e trará mais clareza na hora de desenvolver a redação, além de evitar erros e rasuras.

Leia muito!

Quando pensamos na defesa de um ponto de vista estamos falando de temas que dão margem para mais de uma interpretação a respeito de um mesmo tema. Isso significa que as propostas de redação do ENEM trazem assuntos ditos “polêmicos”, ou seja, que não encontram um consenso nas opiniões.

Um dos pontos mais importantes para se preparar para a redação, portanto, é estar atento aos temas relevantes da atualidade. Por isso, leia jornais, revistas e sites de notícias para criar o seu próprio repertório de ideias e ter mais facilidade  na hora de desenvolvê-las na prova.

E aí, pronto para redação? Então, vem com a Prepara!!!

Cartão de TODOS

Redator

Olá! Como podemos ajudar?